sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Peregrina


Peregrina de meus dias
Sigo em paz meu caminhar
De um tempo que passei na solidão te amando
Sobraram versos soltos no papel
Versos que nem mesmo vale
A um grande amor ser fiel.

Maria Lúcia de Almeida