segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Segredos ao vento


Certa noite
Joguei ao vento
Antigas lembranças suas.
Ah, para sempre perdidas!
Como poemas anônimos
Abandonados pelos muros
Esquecidos segredos
Daqueles que passam,
E jamais retornam àquelas ruas.

Maria Lúcia de Almeida

Um comentário:

Luciana Pessanha Pires disse...

Passei para uma visita, minha querida! Muito acolhedor o seu cantinho. E que textos lindos!
Beijo