quinta-feira, 23 de abril de 2015

Busca



Obcecada por seu nome
Procuro.
Procuro por seus poemas 
Mas nada encontro.
Seria Inverno, Inferno, quem sabe um outro sobrenome?
Um anjo torto, talvez louco
Parece ser, mas tão incerto. 
E a busca continua
Palavra por palavra, pétala por pétala...
Quase sempre um 'não me quer'.
Mas eis que a resposta estava no tempo
Um 'bem me quis' lá do passado
Com perfil, nome e codinome:
Inferno.
Gotcha!
"Terezinha de Jesus, quem sair por último apaga a luz".

Maria Lúcia de Almeida

Nenhum comentário: